Os períodos chuvosos em Lagoa da Prata têm castigado algumas famílias que moram perto dos pontos de alagamento, e isso é uma preocupação da atual gestão municipal. Felizmente, boa parte do problema já foi resolvida com várias obras de drenagem pluvial que a Prefeitura e o SAAE já realizaram, sem contar as que estão em andamento.

Em 2013, o diagnóstico da cidade apresentava grande necessidade de execuções para escoamento de água. Um fator que contribuiu para essa situação foi a falta de exigência para que os donos de loteamentos fizessem o trabalho de drenagem antes de colocarem os terrenos à venda.

Uma das providências então foi incluir no Plano Diretor a drenagem como parte da infraestrutura cobrada das loteadoras, e colocar mais rigor no cumprimento da lei, para propiciar a correta expansão da cidade. Concomitantemente, Prefeitura e SAAE estabeleceram prioridades e começaram as obras de drenagem pluvial pela Rua Paraíba. O resultado, neste local, é um conforto enorme para quem já viveu na pele o antes e o depois.

Os trabalhos se estenderam para outras localidades, como nos bairros Paradiso, Marília, Gomes, Américo Silva, Mangabeiras, Cel. Luciano, Cidade Jardim e Santa Helena. Um grande  Destaque para as obras na Rua Rede dos Ferroviários e Avenida das Palmeiras, em tono da lagoa: Nestes locais foram construídas também bacias de contenção de sólidos (barraginhas), que filtram a água da chuva para que a enxurrada não mais assoreie a lagoa.

Av. Isabel de Castro

Um dos principais pontos da cidade que requerem urgência de drenagem é a Avenida Isabel de Castro, que está recebendo atenção especial.  Recentemente foi elaborado o estudo hidrológico e um projeto que aborda essa avenida. Como o custo das obras é muito elevado, elas estão sendo realizadas gradativamente e com planejamento.

Está previsto para começar em março uma nova etapa na Isabel de Castro. Será dada a continuidade de uma galeria de concreto já existente. Ela possui 2,5m de largura por 3,0m de altura e foi instalada há muitas décadas perto da Apaae, num trecho até a rua Bom Despacho. A construção então irá estender esta galeria até a rua Luz, um percurso de 226 metros. Também serão construídas várias caixas coletoras, bocas de lobo e toda infraestrutura para receber pavimentação neste local.

O outro trecho da Isabel de Castro, entre a Embaré e o Umuarama, será contemplado em outra etapa, já que o projeto abrange a avenida por completo. A administração municipal e a diretoria do SAAE sabem que ainda existem muitos pontos de alagamento a serem sanados, e deixa claro que os trabalhos irão continuar de acordo com as possibilidades financeiras. Mas é importante lembrar que o empenho que a atual gestão municipal e o SAAE estão direcionado para o correto escoamento de águas pluviais, desde 2013, alcançou um êxito grandioso.

Os resultados podem ser comprovados em muitos locais que receberam as obras:

 

Rodrigo Ferreira Gomes, 52 anos, mora na Avenida do Contorno, bairro Cel. Luciano

“Melhorou muito depois das obras. A avenida na época da chuva ficava com tanto barro que era preciso usar trator para limpar. Agora não tem mais barro, e mesmo quando a chuva é severa, ela escoa rapidamente”:

 

 

 

 

 

José Maria da Silva, 77 anos, mora na Rua Joaquim Gomes Bernardes, bairro Marília:

“Fizeram um trabalho muito bom e não temos mais problemas com enxurrada. Como essa rua é mais baixa que as outras, a água descia inundando tudo e meu quintal ficava alagado. Agora a água desce, mas tem onde escoar”.

 

 

 

 

Antônio Geraldo Gomes, 78 anos, mora na Av. Getúlio Vargas, bairro Gomes:

“As obras que fizeram aqui resolveram nosso problema. Isso tudo aqui alagava, chegava a entrar água na casa dos vizinhos e não dava para atravessar a rua. Felizmente não temos mais inundações”.

 

 

Regina Alves Fialho, 36 anos, trabalha na Ascalp, bairro Paradiso:

“Antes de instalarem esse bueiro, a frente da Ascalp ficava toda empoçada de barro, e dificultava demais o nosso trabalho nos dias de chuva. Mas agora ficou bom”.

 

Não há comentários para este post

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos marcados com (*) são obrigatórios.

Skip to content