Novos conselheiros municipais da Saúde

Tomaram posse, no dia 21 de outubro, os novos membros do Conselho Municipal de Saúde, que irão cumprir mandato até outubro de 2021. A eleição aconteceu no último dia 30, na sede do Conselho, que fica no Prédio do Instituto Municipal Análises Clínicas (Imac),

O Conselho é formado por representantes de usuários, representantes de trabalhadores da área da saúde e trabalhadores do Sistema único de Saúde, e por representantes do governo municipal e de prestadores de serviços de saúde pública e privada. No total, são 16 conselheiros, e a mesa diretora está composta por:

Emerson Silva dos Santos, como presidente;

Ana Carla Loiola, como vice-presidente;

Elaine Silva Carmo, como 1ª secretária;

Cristian Quele Miranda, como 2ª secretária.

 

Nomes dos Conselheiros

Representantes de Usuários:

Aline Ferreira Batista

Clara Thelles Alves Pereira

Odair José Mateus

Benildo Torres

Elaine Silva Carmo

Fernanda Cristina Chaves Morais

Ana Carla Araújo Loiola

Roberto de Almeida Madeira

Suplentes:

José Furtado

Samira Queli de Moura Jesus

Mariana Alice T. Silva

Evelyn de Moura Teixeira

Aianda Cristina Pereira

Carina Silva Oliveira

Flávia Juliana de Melo Souza

Poliana Gontijo Teodoro

Representantes dos Trabalhadores da Área de Saúde – Trabalhadores do Sistema Único de Saúde:

Efetivos:

Cristian Quele Aparecida de Oliveira Miranda

Daniela Souza Dias

Luciene Dias da Silva

Keila Gonçalves de Souza Silva

Suplentes:

Gabriela Ferreira Dias

Tatiane Angélica do Couto

Ana Cristina Miranda

Janine de Castro Barbosa

Representantes do Governo Municipal e de Prestadores de Serviços de Saúde Pública e Privada:

Efetivos:

Emerson Silva dos Santos

Eliene Eterno de Ávila

Geraldo Mangelo de Almeida

Bruna Maísa Mascarenhas Viana

Suplentes:

Leonaldo Aparecido Rafael

Juan Carlos Moreno Rojas

Flávia Cristiane Paulino

Caroline de Cássia Guilherme

 

Novo método de aplicação no combate ao Aedes aegypti

Lagoa da Prata está recebendo, desde a última segunda feira, uma nova metodologia de pulverização espacial de inseticida (popularmente conhecida como fumacê) para complementar as ações de combate ao Aedes aegypti. A principal novidade para a população é que o método agora consiste em dois tipos de aplicação: o Aero System, que é feito dentro das residências e dos comércios, em cada cômodo do imóvel; e o UBV, feito na área externa, como fachadas e quintais.

A pulverização no combate ao mosquito só é realizada mediante situação emergencial, e quem determina a sua utilização e os locais onde será aplicada são os técnicos da secretaria estadual de saúde. Isso porque as medidas mais eficazes são voltadas principalmente para o não desenvolvimento de larvas, pois a pulverização atinge apenas o mosquito na sua fase adulta.  Outro fator das restrições é com relação ao meio ambiente, já que a composição química que é lançada no ar atinge também os insetos que são importantes para o equilíbrio da flora e fauna.

Pessoas e animais não correm risco de dano à saúde com as aplicações, quando realizadas  obedecendo os critérios estabelecidos. Magno Luiz dos Santos, profissional de referência técnica da superintendência regional de saúde), é quem está coordenando o trabalho em Lagoa da Prata, junto com a Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde. Ele disse que antes de dar início à pulverização, os funcionários recebem treinamento específico, e que o teor da substância química é calculada conforme o peso do mosquito, ou seja, infinitamente baixo se comparado ao peso de um bebê ou de um passarinho. Entretanto, a orientação é que os moradores da casa saiam do local no momento da aplicação, e só adentrem após 15 minutos.

A principal motivação desta pulverização foram os 8 casos notificados (dois confirmados) de chikungunya, nos bairros Marília, Santa Alexandrina e Gomes, e uma notificação de Zica vírus no Gomes. Estão previstas duas semanas de trabalho para fechar o raio da área planejada, e não serão todos os bairros da cidade que irão receber o tratamento, lembrando mais uma vez que quem define é a Secretaria Estadual de Saúde. Lagoa da Prata é a primeira cidade entre os 54 municípios que compõem a regional de Divinópolis que está implementando a pulverização interdomiciliar, mas a técnica já é utilizada nos estados do Rio de Janeiro e Pará desde 1996, e outros municípios mineiros desde 2001.

Skip to content