Cinema no Bairro

A Administração Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, realizou mais uma Edição do “Cinema no Bairro”. Desde 2015 o evento é realizado dentro das “Ações de Enfrentamento ao Trabalho Infantil”, além de promover também o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, oportunizando lazer e cultura para crianças, adolescentes, jovens e famílias.

Neste ano, mais de mil pessoas tiveram acesso a filmes, pipoca e algodão doce de graça. No dia 20 de agosto o Cinema no Bairro foi na Praça dos Trabalhadores, e no dia 21 de agosto na Praça dos Congadeiros. Em cada dia aconteceram três sessões: às 08h, às 14h e às 18h, e, além do público em geral, houve uma participação importante de crianças e adolescentes das entendidas assistenciais da nossa cidade.

Projeto “Vem com a gente”

Projeto “Vem com a gente” oferece oficinas de Teatro e

 Fábrica de histórias para mil alunos das escolas de Lagoa da Prata

 

As crianças das escolas municipais e estaduais de Lagoa da Prata estão participando nesta semana (de 26 a 30 de agosto) do projeto “Vem com a gente”, em uma carreta que viaja por várias cidades oferecendo oficinas de Teatro e Fábrica de histórias. O programa é do Grupo Asas em parceria com a Cemig, e consiste em um projeto que envolve cultura, educação e meio ambiente. Tem como objetivo trabalhar com crianças e jovens a valorização da autoestima, confiança, sociabilidade, e a importância das escolhas diárias. Também trabalha valores na construção de um ser que convive em grupo.

 

De acordo com Aline Oliveira Duarte, chefe do setor pedagógico do município, “para esta primeira edição em nossa cidade, foi feito um agendamento prévio entre a Secretaria Municipal de Educação e a coordenação do projeto. As escolas envolvidas são Escola Municipal Dr. Jacinto Campos, Escola Municipal Prof. Afonso Goulart, Escola Municipal Monteiro Lobato, Escola Estadual Dr. Arnaldo de Faria Tavares, e Escola Estadual José Teotônio de Castro”.

As oficinas acontecem em quatro horários, durantes os cinco dias, com grupos de 50 alunos, alcançando, em média, mil crianças. A Oficina de “Teatro” ministra técnicas cênicas e de movimento corporal. Já a Oficina “Fábrica de Histórias” busca enriquecer a educação socioambiental e estimular a prática da leitura e redação. Para criarem suas histórias, as crianças interagem com um aplicativo digital em que elas escolhem personagens e cenários, configuram desenhos de animação, e ainda utilizam recursos de gravação de vozes.

A estrutura da unidade móvel é uma carreta projetada para dar origem a um palco de 12 metros de boca de cena ou um estande. O espaço toma a forma de um auditório, com sistema de climatização, proteção acústica e elevador para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

Adircilene Batista, professora da rede municipal de ensino, é finalista do Prêmio Educador Nota 10

 

O brilhante trabalho da educadora Adircilene Lerilda Batista e Silva eleva o nome de Lagoa da Prata no cenário nacional quanto à qualidade da educação da rede municipal. Ela está entre os 50 melhores professores do Brasil, e é a única de Minas Gerais classificada finalista no Prêmio Educador Nota 10. Em sua 22ª edição, este é o maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira, que selecionou os finalistas dentre quase cinco mil inscritos.

Adircilene atua na educação de crianças do Ensino Fundamental na Escola Municipal Monteiro Lobato, e desenvolveu um projeto sobre a presença africana no Brasil no contexto da escravidão. De forma bem lúdica e criativa, ela ingressou seus alunos no estudo da festa do Congado como parte da história da vida cultural de Lagoa da Prata.

A Secretaria Municipal de Educação e a Administração Municipal parabenizam Adircilene por essa grande conquista.

Administração 2017/2020 – De mãos dadas com o povo.

Prefeitura inaugura auditório do Cemei Alexandre com capacidade para 225 pessoas.


A Prefeitura Municipal de Lagoa da Prata inaugurou no dia 6 de julho o AUDITÓRIO JACQUELINE ROCHA DE OLIVEIRA BAIA, com capacidade para abrigar 225 pessoas. A obra se refere à conclusão da segunda fase da construção do Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Alexandre Bernardes Primo, no centro da cidade, que agora totaliza a área de 1.042,45 m2.

Em um espaço de 503,25 m2, o auditório possui palco; sanitários masculinos e feminino (acessíveis a pessoas portadoras de necessidades especiais); biblioteca; sala de professores com lavabo; pergolado; cobertura para cama elástica; parquinho com piso revestido em grama sintética e salas para almoxarifado, diretoria e supervisão.

A escola foi fundada há mais de 60 anos, e antes era chamada de Dona Tilosa. No início do ano passado ela foi demolida para dar lugar às novas instalações, com o planejamento para duas fases de construção. A primeira parte foi entregue em outubro, uma edificação que transformou o local em um ambiente bem mais amplo, moderno, confortável e dentro dos padrões de acessibilidade. O investimento nestas duas obras totalizou quase R$2 milhões em recursos próprios do município.

Direitos do idoso em debate

A 2ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Lagoa da Prata foi realizada no último dia 28, com o tema “Os Desafios de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas”. O evento aconteceu no Teatro Fausto Rezende, onde cerca de 200 pessoas participaram das discussões, inclusive da votação e aprovação do Regimento Interno e novos membros do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDPI).

O principal objetivo do encontro foi reunir representantes do governo e da sociedade, especialmente pessoas com mais de 60 anos e seus tutores, para debaterem as prioridades das políticas públicas que refletem nas condições de vida do idoso. Além disso, avaliar o desempenho das ações voltadas a este público, com propostas de avanços e melhorias.

Participou também, como palestrante, o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, dr. Rodrigo Caetano. Ele é doutor em Demografia, mestre em Gerontologia e especialista em Gestão de Redes de Atenção à Saúde, e as suas explicações contribuíram muito para as preposições durante a conferência.

 

Lagoa da Prata tem mais de 4.500 idosos

De acordo com o último censo do IBGE, Lagoa da Prata possui 4.689 pessoas idosas, entre as 3,5 milhões que vivem em Minas Gerais, e 32,5 milhões do Brasil. Este é um quantitativo que, para o dr. Rodrigo, traz um grande desafio de políticas públicas, principalmente na área da Saúde e da Assistência Social: “Hoje o idoso vive mais, a média é de 76 anos, mas sempre temos que fazer a pergunta: ‘viver mais é viver melhor’?  Não, necessariamente, porque esses anos a mais de vida precisam ser acompanhados de boa saúde, boa integração social, entre outras condições de bem-estar e qualidade de vida”, disse o especialista.

Esta foi a segunda vez que o dr. Rodrigo esteve em Lagoa da Prata, e ele aproveitou para elogiar os trabalhos realizados pelo município, em especial a atuação do conselho do Idoso: “Tenho acompanhado o trabalho do Conselho e vejo que ele caminha muito bem, buscando sempre melhorias nos serviços públicos. A cidade oferece atividades importantes para os idosos, inclusive favorecendo a conscientização dos seus direitos. Prova disso é a realização desta conferência, com um número tão expressivo de participantes”, pontuou.

Márcia Cristina é a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Lagoa da Prata. Ela conta que o conselho foi reativado em 2015 e que vem recebendo apoio importante da administração municipal: “Tivemos grandes avanços e conquistas para a melhor idade, e posso dizer que hoje a população idosa de Lagoa da Prata não está descoberta de serviços públicos”, disse ela, citando como exemplo os grupos de convivência e a implementação do Fundo Municipal da Pessoa Idosa (FMPI).

 

Grupos de convivência

Os grupos de convivência fazem parte de trabalhos em conjunto das secretarias municipais de Assistência Social, Esportes e Saúde. São várias atividades ofertadas como ginástica, ioga, massagens terapêuticas, oficinas educativas, etc. Exemplo disso é o Movimento Saúde para a Melhor Idade, da Secretaria Municipal de Esportes, faz o maior sucesso na cidade.

O projeto atende gratuitamente cerca de 300 pessoas em onze núcleos dos bairros da cidade. Além de exercícios físicos, são realizados eventos de lazer, como bailes e viagens, para propiciar recreação e interação social. Podem participar homens e mulheres, basta se inscrever nos núcleos que estão nas casas comunitárias dos bairros, durante as atividades que acontecem nas segundas, quartas e sextas-feiras, de 7 às 8 horas da manhã.

Quanto ao FMPI, é um fundo instituído, em que contribuintes do Imposto de Renda podem deduzir uma parte na declaração para ser doada para programas e ações voltadas às pessoas com mais de 60 anos. Essas contribuições destinadas ao FMPI se transformam em recursos públicos, e sua gestão compete ao Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa.

 

Mais um Carnaval sem violência

O novo formato para o carnaval de Lagoa da Prata tem dado ótimo resultado e, pela segunda vez, não houve ocorrências policiais no local da festa durante os quatro dias de folia. A escolha do horário vespertino para as atrações e toda a estrutura que foi montada proporcionam à população um carnaval com muito mais segurança. Assim, o público aproveita bem o lazer durante o dia todo na praia e se diverte com uma programação para crianças e adultos.

 

Skip to content