As obras do CREAS já foram retomadas

As obras da sede própria do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) de Lagoa da Prata foram retomadas e devem ser concluídas até o final deste ano. O prédio está sendo erguido na rua Alagoas, bairro Marília, com área de 265 m2, um investimento de mais de meio milhão de reais.

Planejado para atender especificamente o público da Assistência Social, o projeto possui uma recepção ampla com brinquedoteca, sala administrativa, quatro salas de atendimento, almoxarifado, sala de arquivo, dois banheiros com acessibilidade, banheiros feminino e masculino com 3 sanitários em cada, uma sala multiuso ampla, varanda, depósitos de material de limpeza, gás e de lixo, e estacionamento.

Atualmente o CREAS atende mais de 100 famílias, funcionando na rua Joaquim Gomes Pereira, Centro, em um imóvel alugado pela Prefeitura. Com a sede própria, além de gerar economia para o município, os usuários terão mais comodidade nos atendimentos, pois foi planejado para este fim. Os serviços oferecidos pelo CREAS estão voltados principalmente para as famílias com vínculos interrompidos. Muitas vezes são pessoas que vivenciam violações de direitos, por exemplo, violências física, psicológica e sexual, abandono, trabalho infantil, situação de rua e mendicância.

A construção da sede própria havia sido iniciada no final de 2018, mas ficou paralisada porque a empresa vencedora da licitação abandonou as obras alegando problemas financeiros. Para contratar nova construtora, foi preciso antes realizar todo o processo de encerramento litigioso de contrato com a empresa anterior. Encerrado o processo, foi possível realizar a nova licitação.

Para a secretaria de Assistência Social, Cali Silva, “a construção da sede própria do CREAS consolida a importância da política pública de Assistência Social no município, ao garantir um espaço adequado para o atendimento do público, permitindo a efetivação de seus direitos e melhores condições de trabalho para toda a equipe de profissionais.”

Administração Municipal 2017/2020 – De mãos dadas com o povo!

Entrega de carnes, verduras e frutas para crianças das creches e escolas municipais

Famílias de 370 crianças das creches e escolas municipais estão recebendo cestas de alimentação. Nesta semana elas receberam carnes, frutas e verduras, complementando o kit que já haviam recebido com vários itens, como arroz, feijão, óleo, açúcar, bolacha, café, macarrão, gelatina, leite em pó, farinhas, suco, entre outros.

Todas essas famílias beneficiadas são de baixa renda e foram selecionadas por critérios definidos em conjunto com o Conselho de Alimentação Escolar (CAE). Essa medida de distribuição de alimentos foi tomada pensando nos alunos que necessitam da merenda escolar e, como as aulas estão suspensas, não podem ficar sem o aporte nutricional que é oferecido nas creches, escolas e nos Cemeis.

Secretária de Assistência Social ressalta importância das parcerias no enfrentamento ao Coronavírus

A Administração Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, durante este período de enfrentamento ao Coronavírus tem fortalecido suas ações com o apoio de parceiros. E desta vez contou com a parceria do Sicoob Lagoacred Gerais, que realizou a doação de 50 cestas básicas que estão sendo destinadas às famílias atendidas pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS).

Tudo o que você precisa saber sobre o Auxílio Emergencial

O que é o Auxílio Emergencial?

💰É um benefício pago pelo Governo Federal no valor de R$ 600,00, durante 3 meses, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus  – COVID-19.

Quem tem direito ao Auxílio?

✅Microempreendedores Individuais (MEI)
✅Trabalhadores informais sem registro
✅Contribuintes Individuais do INSS
✅Beneficiários do Programa Bolsa Família

Para receber o auxílio é preciso se enquadrar numa das situações abaixo:

✅Ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual ou MEI);
✅Estar inscrito Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia 20 de março;
✅Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social;
✅Ter mais de 18 anos de idade;
✅Ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50) ou até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
✅Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

⚠️ATENÇÃO: cada família pode receber até 2 (dois) auxílios, desde que esteja dentro dos critérios.

Como fazer a inscrição para Auxílio Emergencial?

➡️Pelo site:
https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio

➡️Baixando o aplicativo para celulares Android:
https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio

➡️Baixando o aplicativo para IOS (Apple):
https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331

⚠️ATENÇÃO: Aqueles que já recebem o Bolsa Família, ou que estão inscritos no Cadastro Único, não precisam se inscrever pelo aplicativo. O pagamento será feito automaticamente.

Como saber se estou inscrito no Cadastro Único?
➡️Acesse o site:
https://meucadunico.cidadania.gov.br/meu_cadunico/

⚠️ATENÇÃO: É preciso ter CPF e estar com ele regular para poder realizar o cadastro.

Como saber se estou com meu CPF regularizado?

➡️Acesse o site:
https://servicos.receita.fazenda.gov.br/Servicos/CPF/ConsultaSituacao/ConsultaPublica.asp

🚫 Quem NÃO tem direito ao Auxílio Emergencial? 🚫

O auxílio não será concedido às pessoas que recebem Benefício Previdenciário, Benefício de Prestação Continuada (BPC), Seguro Desemprego ou outro programa de transferência de renda federal que NÃO seja o Bolsa Família.

📞Dúvidas ou orientações:
Disque 111

Famílias das crianças do SCFV recebem alimentos e material de higiene

A Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a Secretaria de Educação e o Sicoob Crediprata, realizou nesta sexta feira (3) a entrega de cestas básicas com kits de frutas e verduras, além de material de higiene para as famílias das crianças que são atendidas no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Estas crianças participam de várias atividades no SCFV em contraturno escolar, onde também recebem refeições, mas, neste momento de pandemia, as atividades estão suspensas. A Assistência Social tem feito um trabalho de monitoramento dessas famílias, por meio de telefone e fazendo visitas para orientações.

Administração Municipal 2017/2020 – De mãos dadas com o povo!

 

 

Educação envia alimentos da merenda escolar para crianças do SCFV

A Secretaria Municipal de Educação, mediante deliberação do Conselho de Alimentação Escolar (CAE), transferiu, na semana passada, aproximadamente 700 quilos de alimentos para a Secretaria de Assistência Social. O repasse foi destinado à distribuição de kits para famílias com crianças cadastradas no programa Bolsa Família que são alunas da rede municipal de ensino e participam do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

De acordo com a secretária da Educação, Paulene Andrade, essa medida foi tomada pensando nas crianças que necessitam da merenda escolar e, como as aulas estão suspensas, elas não podem ficar sem provimento nutricional: “Esperamos estar contribuindo um pouco para amenizar esse momento difícil que estamos atravessando”, disse a secretária.

Moradores de rua recebem kits de higiene

 

A Secretaria Municipal de Assistência Social, através do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), está distribuindo kits de higienização aos moradores de rua de nosso Município. A equipe de profissionais também orienta sobre os cuidados básicos que se deve ter durante a pandemia do COVID -19 e sugere pontos de higienização na cidade.

De acordo com a secretária da Assistência Social, Cali Silva, atualmente o CREAS acompanha 13 moradores de rua e também fornece alimentação quando necessário. Os Kits foram doados por parceiros da comunidade que também têm contribuído com a distribuição de marmitex. “É muito importante neste momento contarmos com a ajuda de todos. A Assistência Social é uma política pública de articulação na prática efetiva do direito do cidadão, e contar com o apoio da comunidade é maravilhoso”, disse a secretária.

CAPS oferece ajuda para conter Ansiedade nestes dias de pandemia

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Lagoa da Prata, referência em saúde mental no município, está oferecendo um atendimento especial para a população neste momento de pandemia. O serviço é um acolhimento feito por telefone, em que profissionais conversam e fazem aconselhamento às pessoas que manifestarem sintomas de ansiedade, pânico ou angústia, devido às circunstâncias em que vivemos com o COVID-19.

De acordo com Eliana Delfino, psicóloga do CAPS, este momento autal é de uma situação nova e desconhecida, que está gerando sofrimento mental na sociedade. “As pessoas estão tendo que se adequar a muitas mudanças. Tem o isolamento social, as práticas de higiene para não se contaminar, entre outras questões, trazendo sensações diversas como o medo da doença e das consequências econômicas”, diz Eliana.

Júnia Ramires, assistente social do CAPS, faz parte da equipe dos acolhedores neste trabalho e diz que temos agora uma oportunidade de readaptação social. “É a chance de um despertar para perceber o quanto é importante a união das pessoas e o quanto precisamos uns dos outros. Este trabalho de acolhimento é também uma forma de fortalecimento, porque precisamos ser resilientes para a reconstrução de um mundo novo.

Cláudia Cristina, que também é psicóloga do CAPS, diz que as sensações de ansiedade são comuns neste momento, mas existem pessoas que desenvolvem um nível maior desse sentimento. “Se não houver um cuidado com as emoções, uma organização nos pensamentos, elas podem tomar uma proporção insuportável para quem as sente”, disse a psicóloga, acrescentando que o objetivo do acolhimento é evitar o adoecimento mental daqueles que estão apresentando sintomas.

Quanto ao atendimento ser por telefone, a terapeuta ocupacional Elaine Santiago diz que este recurso está tendo um resultado bastante positivo: “Neste tempo de isolamento social, o telefone é o principal recurso para as pessoas se falarem. Ligar e ser acolhido do outro lado da linha é também um aprendizado, porque muitas pessoas ainda não sabem lidar com essa situação de que alguém pode não estar presente fisicamente, mas pode, sim, estar pronto para ajudar”.

Os sintomas mais comuns da ansiedade são: palpitações, pensamentos negativos, falta de ar, dormência nos braços, tontura, choro e outros.

Se precisar, ligue para (37) 99136-0253.

Skip to content